A gestão de operações é uma estratégia necessária e eficaz para o controle das atividades de uma clínica. Seus fundamentos e aplicações são notórios para os gestores que lidam com custos em saúde rotineiramente.

Todavia, é fundamental exercer plenamente esses processos para ter certeza do diagnóstico situacional e propor medidas corretivas e preventivas, conforme o perfil clínico e financeiro da instituição.

Quer saber como otimizar a gestão de operações de sua clínica? Então, não perca as dicas que daremos a seguir!

1. Analise os processos atuais

A gestão de operações deve primar pela avaliação das atividades assistenciais, cirúrgicas e administrativas para identificar a eficiência dos processos ou redução de custos em curto, médio e longo prazo.

Uma das formas de obter esses resultados é por meio de indicadores adequados que obtêm dados sobre produtividade mediante o número de consultas e procedimentos realizados, ou informações sobre glosas e perdas de produtos por expiração de validade.

A partir dessa análise global, os gestores podem traçar metas resolutivas para reaver processos ineficientes, ou estratégias ousadas que destaquem a instituição frente aos demais concorrentes do mercado.

2. Otimize o controle de estoque

O gerenciamento de insumos farmacêuticos é um dos pontos nevrálgicos de uma clínica. Isso porque, quando feito incorretamente traz acúmulo de itens sem movimentação e falta de outros considerados essenciais para o funcionamento da empresa.

Uma das formas de amenizar esse problema é fazer um levantamento dos itens de maior movimentação e relacioná-los com o grau de importância na rotina, listando também aqueles que têm substitutos, e os que a falta prejudicam significativamente a rotina clínica.

Além disso, é fundamental trabalhar com softwares condizentes com o perfil da clínica, além de funcionários com ampla experiência para evitar prejuízos financeiros que comprometam a sustentabilidade da clínica.

3. Faça atualizações constantes

A gestão de operações é uma ferramenta que necessita de constantes atualizações sobre seus processos. Isso porque, com o passar dos anos e a incorporação massiva da tecnologia, alguns procedimentos se tornam obsoletos.

Por isso, é interessante conhecer os principais recursos tecnológicos disponíveis para as rotinas da clínica, verificar a viabilidade de implantação, analisar os custos dessa empreitada e escolher o fornecedor mais apropriado para isso.

É importante também que os gestores atualizem seus conhecimentos, principalmente em relação às novas exigências da legislação e às técnicas de melhoramento da relação com o paciente.

4. Invista em recursos tecnológicos

O advento da tecnologia trouxe benefícios assistenciais, administrativos e gerenciais para as clínicas médicas. Exemplo disso é o controle informatizado dos procedimentos clínicos, a inserção do prontuário eletrônico e o processamento digital das contas hospitalares.

No entanto, os gestores devem buscar recursos tecnológicos com segurança na transmissão e armazenamento de dados clínicos, que realmente tragam vantagens para a rotina, como nos casos da terceirização de laudos médicos, ou a possibilidade de marcação de consultas online estratégias de grande aceitação pelos pacientes.

Ademais, devem buscar referências profissionais para não implantar uma tecnologia pouco eficiente ou que necessitará de consultoria externa frequente  o que teoricamente oneraria os custos da clínica.

 A gestão de operações executada de forma eficiente deve ser analisada constantemente pelos gestores. Nesse sentido, cabe a avaliação crítica por meio de indicadores, levantamento dos recursos tecnológicos que podem ser implantados, e os custos financeiros despendidos. Em suma, todos os fatores devem ser examinados antes da tomada de uma decisão.

A Mais Laudo disponibiliza diferentes tipos laudos médicos à distância, que pode otimizar o fluxo de exames de maneira simples, além de diminuir seus custos. Para saber mais, entre em contato

consultor-telemedicinaPowered by Rock Convert