O teste ergométrico é um exame bastante comum que serve para avaliar o funcionamento cardiorrespiratório durante o esforço físico. Durante o exame, é feito o registro do eletrocardiograma e da pressão arterial, além de serem observados o comportamento da frequência cardíaca e a ocorrência de possíveis sintomas.

Dessa maneira, trata-se de um exame essencial para o diagnóstico de diversas condições cardiorrespiratórias, como arritmias, isquemia miocárdica, anormalidades na pressão arterial, entre outras. Além disso, o teste ajuda no monitoramento e no acompanhamento da saúde de atletas e praticantes de atividade física intensa.

No post de hoje, você vai encontrar informações sobre o teste ergométrico: suas indicações, preparação e realização. Continue lendo!

Quem pode realizar o teste ergométrico?

O teste de esforço, como também é chamado, é indicado para pacientes com suspeita de alteração da capacidade cardiorrespiratória ou do funcionamento cardíaco ao praticarem exercícios, bem como atletas ou pessoas que precisem avaliar o condicionamento físico.

O exame é também recomendado para pacientes que utilizam marcapasso, sofreram infarto do miocárdio ou realizaram cirurgia de ponte de safena ou angioplastia, antes de retomarem uma atividade física mais intensa.

O teste ergométrico é contraindicado para portadores de doença arterial coronariana, pacientes que apresentem arritmias, hipertensão arterial grave, miocardites, embolia pulmonar, estenose aórtica, e outros casos, pela possibilidade de intercorrências durante o exame. No caso de gestantes, também não é indicado, em virtude do esforço necessário.

Além disso, não é recomendado durante a menstruação e nem para pacientes em estado febril ou passando por algum processo infeccioso.

Como é a preparação para o exame?

O teste ergométrico exige alguns cuidados simples, porém importantes, durante o período que antecede o exame, são eles:

  • não usar nenhuma pomada, gel ou creme no corpo no dia do teste;

  • usar roupas confortáveis, como moletom, bermuda ou calça legging e camisetas ou agasalhos, além de tênis;

  • nunca fazer o exame em jejum, realizando dieta normal até 2 horas antes ou dieta leve até 1 horas antes do teste;

  • não fumar de 2 horas antes até uma hora após o exame;

  • evitar cafeína, refrigerante e chá nas 2 horas que antecedem o teste;

  • raspar os pelos da região do tórax pode ser necessário, para homens que tenham muitos;

  • suspender medicações de uso regular pode ou não ser necessária, ficando a critério do médico de acordo com os objetivos do exame.

Vale mencionar também que alguns outros exames, como endoscopia digestiva e colonoscopia, não devem ser feitos no mesmo dia do teste ergométrico.

Além da preparação necessária, após o exame, recomenda-se não tomar sol na região do tórax, evitando a irritação na pele que recebeu o gel para a fixação dos eletrodos.

Como é realizado e quanto tempo dura?

Inicialmente, são observados os dados do paciente  peso, altura, prática de atividade física, medicamentos utilizados, sintomas e outros  e as informações do pedido médico, bem como o objetivo do exame, para então definir o protocolo ideal de esforço para aquele caso.

São colocados 10 eletrodos no tórax do paciente, para a leitura do eletrocardiograma durante o esforço físico. Sobre a esteira rolante, inicia-se o exercício conforme o protocolo escolhido, aumentando gradativamente o nível de dificuldade até o máximo para cada paciente.

O teste deverá ser interrompido caso o paciente apresente cansaço excessivo ou exaustão, além de sinais que indiquem anormalidades cardiovasculares, sintomas compatíveis com isquemia ou alterações do ritmo cardíaco significativas.

A pressão arterial será medida antes de iniciar o esforço, ao fim de cada etapa e na recuperação. O teste dura de 15 a 30 minutos, a depender do protocolo realizado para cada paciente.

Sendo assim, o teste ergométrico é de suma importância para a avaliação da capacidade cardiorrespiratória, sendo utilizado tanto para o diagnóstico de doenças e alterações cardíacas como para a prescrição de exercícios físicos para pacientes com histórico cardíaco, atletas ou pessoas comuns.

Agora que você já se informou melhor sobre o teste ergométrico, que tal conhecer as vantagens do prontuário eletrônico do paciente.