A boa gestão de sua clínica médica deve estar pautada na correta implementação e uso de ferramentas que possam organizar suas finanças e ainda fornecer dados para o processo de tomada de decisão. Dentro deste contexto está o fluxo de caixa que desempenha papel vital para a saúde e o bom desempenho financeiro de qualquer negócio.

Neste post você vai entender como fazer o fluxo de caixa em clínica médica, quais os principais cuidados, possibilidades e como esta ferramenta poderá fazer a diferença para as suas finanças.

Implementando o fluxo de caixa

Para implementar o fluxo de caixa de sua clínica médica inicialmente é preciso separar os saldos de caixa, bancos e de aplicações de curto prazo já que estes valores são facilmente conversíveis em dinheiro e são utilizados para a manutenção das atividades de qualquer negócio.

Após esta separação é preciso também separar as entradas que são relacionadas, por exemplo, com valores pagos por pacientes e planos de saúde e as saídas relativas a compras de materiais, pagamento de funcionários, impostos, entre outros valores que são necessários para que sua clínica mantenha suas atividades.

Separe os gastos pessoais dos gastos da clínica

Na hora de separar as entradas e saídas é essencial separar as finanças pessoais dos gastos da clínica. Para que esta tarefa seja mais fácil procure utilizar cartões de débito, crédito e contas correntes separadas, ou seja, tenha contas para a pessoa física e para a pessoa jurídica.

Além de obedecer ao princípio da entidade que separa a pessoa física da jurídica, esta separação ainda permite que as finanças de sua clínica sejam conhecidas de forma real, sem eventuais distorções que possam ser causadas pela confusão patrimonial, dando a falsa impressão de falsa ou excesso de recursos financeiros.

Analise as categorias de gastos

Agora que você já sabe os cuidados necessários e como implementar o fluxo de caixa é preciso utilizá-lo para a tomada de decisão. A criação de categorias serve para separar os gastos de acordo com o tipo. Assim você poderá entender onde está indo o dinheiro de sua clínica o que permite o corte, substituição ou diminuição de determinados gastos.

Além disso, você pode entender de onde são suas principais fontes de receita, ou seja, se os seus recebimentos são de pacientes privados ou planos, além de épocas de maior e menor movimentação, o que permite a criação de uma reserva para eventuais tempos difíceis.

Projete seus resultados

Além da análise de categorias, o seu fluxo de caixa ainda permite outra forma tomada de decisão. Com base nos dados históricos e também em projeções é possível planejar o seu futuro, esta forma de utilização é conhecida como fluxo de caixa projetado.

Com base no fluxo de caixa projetado, caso você precise comprar algum equipamento ou queira investir em sua clínica médica será possível saber de forma antecipada se você terá recursos financeiros ou se haverá necessidade de empréstimos e financiamentos, permitindo uma melhor organização, busca me de melhores prazos e condições.

Neste post você entendeu como fazer o fluxo de caixa da sua clínica médica, compreendeu como funciona sua elaboração, seus cuidados e possibilidades, principalmente no planejamento estratégico para o futuro de sua clínica.

Quer saber mais sobre o gerenciamento de sua clínica? Clique aqui e entenda como gerenciar os custos de sua clínica.

Facebook Comments