Pacientes faltantes constituem um problema complexo nas instituições de saúde. As causas são diversas e as consequências drásticas. Por isso, é importante elaborar estratégias para minimizar os danos e melhorar essa situação.

Dessa maneira, fazer um levantamento do perfil dos pacientes faltantes, das atividades internas que contribuem para esse cenário e de outros quesitos que podem influenciar nessa situação, é essencial.

Quer saber como reduzir o número de pacientes faltantes? Então confira nosso post de hoje e veja como!

1. Fazer ligações para confirmar a consulta

Pode parecer simples, mas uma ligação ao paciente para confirmar a data e o horário da consulta pode ser útil e eficaz. Além disso, torna a relação mais estreita e tende a ser mais proveitosa para ambas as partes.

Isso porque firma-se um compromisso mútuo em que todos serão beneficiados. De um lado, os gestores que confirmarão a presença e, de outro, os pacientes que se sentirão importantes e avaliarão a clínica com outros olhos.

Também é possível fazer essa apuração por outros recursos: mensagens instantâneas no celular, e-mails, cartas, redes sociais etc., são bons exemplos.

2. Estabelecer uma política de ausência

Em um consultório clínico com profissionais muito requisitados pela excelência dos serviços é importante não deixar arestas de horários, pois diminui a produtividade da empresa. Pensando nisso, e no próprio bem-estar do paciente, é necessário instituir uma política de ausências para dar oportunidade para outros requisitantes.

A política de ausência deve ser esclarecida no momento da marcação das consultas e consiste em determinar limite máximo de atrasos, desistência do atendimento ou troca de horário sem aviso prévio plausível para remanejamento.

Os pacientes devem compreender as orientações e estarem cientes de que, em caso de recorrência, serão impedidos de marcar consultas novamente. É crucial ressaltar que essa política é para garantir atendimento de excelência aos pacientes e prover oportunidade para outros que estejam interessados.

3. Diminuir o intervalo entre consultas

Diminuir o intervalo entre consultas é uma estratégia que, se for bem planejada, tende a apresentar resultados promissores. Além disso, é fundamental gerenciar o tempo gasto para cada consulta e remanejar os horários ociosos.

Consultas iniciais são mais demoradas e devem ser intercaladas com consultas de retorno, para não sobrecarregar o profissional de saúde e nem gerar inquietação por parte dos pacientes na sala de espera.

Além disso, a diminuição do intervalo de tempo entre os atendimentos deve ser acordada com os médicos, relatada ao paciente e gerenciada pela equipe de recepção. Dessa forma, a rotina funcionará de forma mais harmônica e ninguém sairá insatisfeito.

Pacientes faltantes preocupam as empresas de saúde que prezam por uma assistência clínica qualificada, produtividade nos serviços e diminuição da ociosidade dos profissionais de saúde. As alternativas apresentadas nos textos tendem a reduzir essa situação, organizar o fluxo de atendimento e garantir a satisfação do paciente.

Por isso, se você está com esse problema, comece implantando medidas simples e gradativas e observe a reação dos pacientes. Por meio dessas práticas, seu consultório ganhará notoriedade e seriedade para lidar com os pacientes que não faltam por motivos tolos.

Ainda está com dúvidas a respeito do tema? Não sabe como iniciar essas mudanças? Deixe seu comentário!