Fazer a gestão de material hospitalar consignado é uma responsabilidade que exige organização, disciplina e treinamento de equipe. Isso porque essa tarefa, quando bem executada, diminuirá os custos da instituição e garantirá o item sempre em estoque.

A consignação pode ser entendida com a entrega de produtos, a título de precário, para serem vendidos no momento de necessidade do paciente. Constitui uma alternativa interessante para os hospitais e para os fornecedores desse material.

Sabendo desse acordo, é importante estabelecer rotinas padronizadas, avaliar o consumo por produtos e fazer a quantificação dos itens em estoque para prestar contas fidedignas aos fornecedores.

Se você se interessou e quer saber como fazer isso, então, acompanhe nosso post de hoje e descubra agora mesmo!

Realize inventários periódicos

A contagem dos itens em estoque é uma condição fundamental para manter a organização dos produtos. Nesse sentido, é crucial fazer uma classificação do material consignado conforme a sua utilização por cirurgias, por fornecedor ou de acordo com o consumo dos mesmos.

Assim que obtiver a listagem completa, os gestores podem relacionar o material hospitalar consignado de acordo com o custo, observando os itens que necessitam de acompanhamento contínuo.

Também é importante fazer um controle de consumo, entrada e saldos, e enviar periodicamente aos fornecedores para a reposição do estoque. Essas tarefas precisam ser padronizadas para que todos os colaboradores saibam executá-las.

Qualifique os fornecedores

Quando uma instituição hospitalar se compromete com a consignação dos produtos, os gestores precisam se certificar da idoneidade da empresa fornecedora. Por isso, algumas recomendações são necessárias nesse quesito.

A primeira delas é solicitar toda a documentação que comprove a autorização para consignação, comercialização e outras atividades relacionadas à utilização do material hospitalar consignado.

Além disso, devem ser solicitados comprovantes de alvará de localização, certificado do responsável técnico e registro ou autorização dos produtos consignados nos órgãos sanitários competentes.

Acompanhe a saída dos itens

Após o inventário, os gestores devem se preocupar com a utilização do material hospitalar consignado. Como não se dispõe de espaço físico para armazenamento em grandes quantidades, é fundamental avaliar a frequência do uso.

Porém, algumas instituições hospitalares optam por não inserir esses itens no sistema informatizado e, nesses casos, a elaboração de uma planilha de uso resolveria o problema de forma eficiente.

Além disso, é fundamental que os gestores avaliem a saída dos produtos com os tipos de cirurgias realizadas mensalmente, estabelecendo um estoque mínimo e melhorando o fluxo dos itens.

Faça treinamentos da equipe

A rotina para dispensação do material hospitalar consignado demanda mais atenção se comparada aos demais itens cirúrgicos. Isso porque são produtos específicos para as cirurgias com dimensões variadas.

Ademais, existem normas diferenciadas para faturamento desses itens nas contas hospitalares, tais como a exigência de anexar a embalagem na folha de sala do paciente, que é feito em alguns casos, ou a comprovação da inserção do produto por meio de exames radiológicos.

Por isso, é importante treinar a equipe de colaboradores sobre os procedimentos estabelecidos no hospital. Isso porque esses produtos são passíveis de fraudes e acordos suspeitos entre médicos, enfermeiros e fornecedores, o que pode causar problemas para todos os envolvidos.

Gerenciar material médico hospitalar é uma atribuição importante nas instituições hospitalares. As atividades que garantirão eficiência dos processos exigem a realização de inventários periódicos, qualificação dos fornecedores, avaliação da saída de produtos e treinamento contínuo da equipe.

E você, já realiza essas atividades em seu hospital? Quer mais dicas sobre gerenciamento hospitalar e material hospitalar consignado? Então, conheça nossa página no Facebook, Linkedin e Twitter e acompanhe nossas informações!

Facebook Comments