EPIs para biossegurança são acessórios importantes no contexto da proteção da saúde do trabalhador. Além da utilização correta, é importante que o indivíduo entenda os propósitos de segurança no ambiente laboral.

Para tanto, é imprescindível fazer um levantamento dos principais riscos ocupacionais, adquirir a quantidade necessária desses itens para cada trabalhador e orientá-los sobre a forma correta de uso.

Por isso, entenda, no nosso post de hoje, a importância dos EPIs para biossegurança em sua clínica. Aproveite a leitura!

Conceito de biossegurança

A biossegurança é conceituada como o conjunto de práticas e artefatos que garantam a segurança do trabalhador no ambiente de trabalho. Essa estratégia tem como objetivo reduzir a exposição do trabalhador aos agentes prejudicais durante o expediente diário.

Para tanto, é importante fazer o levantamento dos principais riscos ocupacionais e identificar quais equipamentos serão adquiridos conforme as atividades desenvolvidas pelos colaboradores. Algumas rotinas podem parecer inofensivas, porém o descuido quanto a não utilização pode trazer sérios problemas de saúde.

Além disso, conforme os órgãos fiscalizadores da medicina do trabalho e vigilância sanitária, é obrigatório que as empresas se atentem aos requisitos de biossegurança para não incorrer em multas ou outras sanções previstas em lei.

Principais EPIs recomendados

Em qualquer atividade laboral que envolva o contato com o paciente, é crucial a utilização de luvas de procedimento feitas de látex. Como não são estéreis, esses acessórios são indicados para procedimentos clínicos simples e devem ser trocadas ao menor sinal de perfuração.

A utilização de máscara simples é indicada para as atividades que produzem partículas no ar e que podem ser potencialmente infectadas, ou em procedimentos que envolvam o emprego de aparelhos que esguicham produtos ou excreções de pacientes.

O uso de toucas é obrigatória para situações em que o desprendimento de pelos pode contaminar as atividades clínicas como na grande maioria das cirurgias, na manipulação de produtos para o paciente, entre outras.

Avaliação da segurança do trabalhador

Além da instituição do uso de equipamentos de proteção individual e dos exames clínicos, é fundamental que a empresa desenvolva um programa de segurança do trabalhador.

Nesse projeto, que faz parte do planejamento estratégico da empresa, devem ser incluídas as orientações e avaliações contínuas sobre cada atividade, bem como as intervenções necessárias em caso de exposição aos riscos ocupacionais.

Ademais, é importante contar com treinamentos contínuos da equipe sobre temas relacionados à biossegurança e verificar as principais atualizações em relação a essa temática, visando a identificação precoce dos principais riscos laborais.

Um programa de segurança do trabalhador deve promover o engajamento da equipe para que todos utilizem os equipamentos de proteção individual e garantam a saúde laboral para todos os envolvidos.

EPIs para biossegurança são ferramentas que previnem os riscos ocupacionais e garantam a produtividade das atividades. A utilização de luvas de látex, touca e máscara são acessórios básicos e imprescindíveis para proteção do trabalhador ou dos produtos manipulados. Além disso, é importante manter uma política de segurança do trabalhador, bem como conscientizar a equipe sobre os benefícios da adesão aos EPIs.

E você, já garantiu os EPIs para os trabalhadores de sua empresa? Está conscientizando sua equipe sobre os benefícios dessa proteção? Tem alguma dúvida em relação a esse assunto? Comente!